Como era esperado, continuam chegando convites para eventos e entrevistas de mídia ao Chefe e outros membros da Casa Imperial a propósito dos 200 anos da vinda da Família Real Portuguesa. Depois do Descobrimento, este certamente foi o acontecimento mais importante de nossa História, que culminando com a Independência, consolidou definitivamente a unidade do Brasil.
D.João VI não somente alterou substancialmente o status de nosso país, elevando-o a Reino Unido, mas plantou as sementes de importantes instituições de nossa nação. O Brasil e aquelas instituições comemoram orgulhosos esses portentosos acontecimentos.
O fato novo, porém, é o destaque que a opinião pública e os meios de comunicação estão dão a esses eventos. O povo brasileiro vai se dando conta de uma realidade premeditadamente olvidada nestes duros anos de República.
No elenco de importantes eventos, a nosso ver o mais simbólico ocorreu na histórica Faculdade de Direito do Largo S. Francisco, na cidade de S. Paulo, fundada por D. Pedro I. Uma sessão solene, promovida conjuntamente pelo Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (IHGSP) e pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.
Especialmente marcantes foram as palavras do Diretor da Faculdade, Dr. João Grandino Rodas, que ofereceu ao Chefe da Casa Imperial a presidência da sessão que se realizou no Salão Nobre daquela Casa, sob um grande quadro de D.Pedro II, tendo o Príncipe D. Luiz se sentado na própria cadeira utilizada por nosso segundo imperador quando de suas visitas àquela Escola. Declarou que assim o fazia porque aquela cátedra pertencia de pleno direito a D.Luiz. Relembrou, ainda, que a Instituição ficou marcada pela passagem por seus bancos do Príncipe Imperial do Brasil, D.Bertrand de Orleans e Bragança, cuja Turma ficou registrada,nos seus anais, como “A Turma do Príncipe”.
A sessão solene contou com a presença de cerca de 500 convidados, sendo aberta pela Presidente do IHGSP, Dra. Nelly Martins Ferreira Candeias, e contou com discursos de dois ilustres portugueses: Dom Marcus Noronha da Costa, Conde de Sub-Serra, sob o título “Transferência da Família Real para o Brasil: antigo plano magistralmente executado”, e do Dr. Daniel Serrão, Mesário da Venerável Irmandade de Nossa Senhora da Lapa, da cidade do Porto, “Um simbólico coração imperial”.
Por fim, coroando as comemorações, o Chefe da Casa Imperial pronunciou discurso em que ressaltou o significado para o Brasil da efeméride comemorada. D.Luiz foi entusiasticamente aplaudido e a seguir cumprimentado por considerável número dos presentes.
fotos em www.jatservers.com/monarquia

Anúncios

Uma resposta para “

  1. João Alves das Neves

    Gostaria de indicar o texto dobre o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, que é presidido pela Srª Nelly Martins Ferreira Candeias link: http://revistalusofonia.wordpress.com/2009/11/25/os-dois-principais-focos-do-instituto-historico-de-sao-paulo/, no Blog Revista Lusofonia.

    Abraços,
    Fabiola Nese

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s